SIDAdania: Todos fazemos parte

A Síndrome da Imunodeficiência Adquirida (SIDA), desde a sua descoberta na década de 80, representa um dos maiores problemas de saúde.

A população jovem adulta encontra-se frequentemente exposta a contextos multidesafiantes, podendo manifestar comportamentos de risco e consequentemente contrair uma Infeção Sexualmente Transmissível (IST).

Quando os/as alunos/as ingressam no ensino superior demonstram mudanças comportamentais, tais como responsabilidades, autonomia financeira, poder na tomada de decisão, maior contato e oportunidade do uso do álcool, drogas e a prática de sexo inseguro e consequentemente tornam-se mais vulneráveis às IST’s/SIDA.

Alguns dos comportamentos de risco são: múltiplos parceiros/as sexuais e/ou relações casuais; confiança excessiva nos/as parceiros/as; não usar preservativos (interno ou externo) e/ou métodos anticoncecionais ou usar preservativos de forma incorreta; manter relações sexuais sob o efeito de álcool e/ou drogas e relutância em procurar esclarecimentos, informação ou ajuda junto dos profissionais/ serviços de saúde.

Face ao exposto, torna-se de extrema relevância convencer a população académica de que qualquer pessoa está sujeita à infeção pelo VIH/SIDA e outras Infeções Sexualmente Transmissíveis.

Na Região Autónoma da Madeira, segundo o Relatório Infográfico do Instituto de Administração da Saúde, IP-RAM (2016), desde 1987 até ao 1.º semestre de 2016, o n.º de casos notificados por infeção VIH/SIDA entre os jovens (dos 15 aos 29 anos de idade) são cerca de 215 casos.

Por estas razões, a Delegação Regional da Madeira da FPCCSIDA participou, por diversas vezes, na receção ao caloiro, com o objetivo de esclarecer, desmistificar e intervir dotando a população académica de informação/conhecimento para a promoção da saúde e a prevenção da doença.

A Infeção por Vírus da Imunodeficiência Humana não discrimina ninguém pela sua etnia, idade ou estatuto social, pelo que a prevenção é da responsabilidade de todos/as nós – “SIDAdania, Tu Fazes Parte!”

Jenny Vicente e Mafalda Abreu
Equipa da Delegação Regional da Madeira da FPCCSIDA

Referências:
Secretaria Regional da Saúde através do Instituto de Administração da Saúde, IP-RAM. (2016). Relatório infográfico caraterização dos casos VIH/ SIDA notificados na RAM entre 1987 – 1.ºsemestre de 2016.

Sales, W. B., Caveião, C., Visentin, A., Mocelin, D., Costa, P. M. & Simm, E. B. (2016). «Comportamento sexual de risco e conhecimento sobre IST/ SIDA em universitários da saúde». Revista de Enfermagem. 10.

OS NOSSOS PARCEIROS
A NOSSA EQUIPA