25 anos da Universidade da Madeira: concretizando a ambição

Estou a escrever com base nas recordações desses tempos da criação da Universidade da Madeira, em que integrava o Governo Regional como Secretário Regional de Educação, pasta de que fui titular de 1980 a 1992.

A anteceder a Universidade da Madeira, no âmbito do ensino superior universitário, para além da Escola Superior de Belas Artes, tínhamos o Centro de Apoio da Faculdade de Ciências e o Centro de Apoio da Faculdade de Letras, ambos da Universidade de Lisboa, e uma extensão da Universidade Católica.

Nessa altura a Região Autónoma da Madeira tinha uma apreciável falta de professores devidamente habilitados, problema para cuja solução as referidas estruturas universitárias foram decisivas.

A criação da Universidade da Madeira foi encarada pelo Governo Regional como algo de estruturante da Autonomia e do futuro da Madeira.

No âmbito da Secretaria Regional de Educação, à data, foram desenvolvidos vários trabalhos com grande rigor e acolhidas opiniões.

Com a saída do Governo do Secretário Regional de Educação que me antecedeu, Dr. Carlos Lélis, foi possível contar-se com a sua experiência e saber para a elaboração de importante estudo no âmbito da CRESUM – Comissão Regional para o Ensino Superior e Universitário da Madeira, que propõe a criação da Comissão Instaladora do Instituto Universitário.

Em 1983 é criada a Comissão de Estudo para a viabilização da Universidade da Madeira constituída pelo Padre Doutor Freitas Ferreira, pelo Doutor Victor Forjaz e pelo Eng. Rui Vieira.

A Universidade nasce a expensas da Região Autónoma, passando esta responsabilidade, mais tarde, para o Governo da República após profunda alteração do quadro legal.

Naturalmente que um projeto desta dimensão implicou muitas e complexas reuniões envolvendo o Governo Regional, especialmente o Secretário Regional de Educação e o Governo da República especialmente o Ministro da Educação.

De todas estas reuniões permitam-me que recorde a que envolveu os dois Governos, que decorreu em São Bento. Da parte do Governo da República estava o próprio Primeiro-Ministro, à data o Professor Cavaco Silva, e o Ministro da Educação Eng. Roberto Carneiro, além de outros membros do Governo, pois a agenda tinha vários pontos e tocava várias áreas. Da parte do Governo Regional estava o Presidente do Governo, Dr. Alberto João Jardim, eu próprio enquanto Secretário Regional e outros membros do Governo Regional com responsabilidade em outras áreas de governação, pois, como já referi, a lista de assuntos a tratar era extensa. Ficou decidida a criação da Universidade da Madeira, com dupla tutela: da República e da Região.

A primeira Comissão Instaladora toma posse em 1988 e é constituída pelo Professor Raúl Sardinha que preside, pelo Professor José Mendes, pelo Professor Fernando Henriques e pela Dr.ª Ana Isabel Cardoso como Administradora.

Correndo o risco de cometer algumas injustiças por omissão involuntária, refiro pessoas decisivas neste dossier. Em primeiro lugar o próprio Presidente do Governo Regional e os membros das comissões que estudaram a criação da Universidade da Madeira. Da parte do Governo da República, o Primeiro-Ministro, Professor Cavaco Silva, e o Ministro da Educação, Eng. Roberto Carneiro.

Devo referir a ajuda e o apoio que sempre senti do Reitor da Universidade de Lisboa, Professor Virgílio Meira Soares.

Os Centros de Apoio de Letras e de Ciências, o Instituto de Belas Artes e a Escola Superior de Educação foram integrados na Universidade da Madeira. Da minha parte apenas direi que foi uma honra ter podido acompanhar o Presidente do Governo na concretização de um dos mais importantes projectos que a Autonomia permitiu.

A Universidade aí está. Cumpre a sua missão. Quantos madeirenses não teriam continuado os seus estudos se não fosse a UMa? A Universidade está ao serviço do País e da Região e com força. Concluiu recentemente e com brilhantismo o mandato de Reitor o Professor Castanheira da Costa. Foi eleito Reitor o Professor José Carmo que, pelo que li na comunicação social, com todo o empenho, faz aposta na formação ao longo da vida, na internacionalização, na investigação. O desafio será a área do turismo. A Madeira precisa da sua Universidade.

Eduardo António Brazão de Castro

OS NOSSOS PARCEIROS
A NOSSA EQUIPA